Publicado em

- O EFG International se prepara para uma batalha com o grupo brasileiro BTG Pactual em relação ao valor do BSI, com o banco suíço agora esperando reduzir o preço de compra em mais de 25%.

Ontem, o EFG International comunicou ajustes pós-fechamento no valor de aquisição do BSI de cerca de 277,5 milhões de francos suíços ou US$ 275,3 milhões.

Em comunicado divulgado, contudo, o BTG refuta o montante e informa que, após levar em consideração as opiniões de seus assessores, o preço deveria ser ajustado em 95,7 milhões de francos para cima.

"Se as partes não chegarem a um acordo durante a fase de negociações, as diferenças serão resolvidas oportunamente por um especialista independente, de acordo com os documentos da alienação do BSI", esclareceu o BTG Pactual na nota ao mercado.

Ao comprar o BSI do BTG em 2016, o EFG quase dobrou de tamanho, tornando-se um dos 10 maiores bancos da Suíça, atrás de rivais como UBS, Credit Suisse e Julius Baer.

Contudo, o acordo foi complicado por problemas legais do BSI incluindo um escândalo envolvendo o fundo do governo da Malásia, o que afugentou muitos clientes.

Com isso, os ativos administrados pelo banco caíram para 144,5 bilhões de francos suíços ao fim de 2016, ante o estimado de 170 bilhões de francos.

Em novembro, o EFG reduziu o valor de compra do BSI a 1,06 bilhão de francos, de 1,3 bilhão de francos na data de anúncio do acordo com o brasileiro BTG Pactual./Reuters