Publicado em

SÃO PAULO

O setor de microsseguros - seguros direcionado para as necessidades específicas das famílias de baixa renda - tem o potencial de atender 60 milhões pessoas, disse o presidente da Comissão de Microsseguros e Seguros populares da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), Eugênio Liberatori Velasques, durante evento da entidade, em São Paulo. O número foi obtido por meio de estudos internos da confederação em parceria com o economista e consultor Francisco Galiza. Somente em 2013, esse setor teve R$ 6,8 milhões em prêmios, com volume pagos em sinistros de R$ 1,8 milhão.

Segundo o presidente da comissão e também diretor da Bradescos Seguros, ainda não se sabe quando atingirá esses números, mas a estimativa é que dentro de cinco a dez anos isso aconteça com consciência aprofundada do assunto. "Trata-se de um trabalho longevo de educação que passa pela compreensão da necessidade da proteção para depois partir para o consumo". Velasques não faz previsões para quantas pessoas conseguirá atender esse ano, mas afirma que o grande desafio é que o consumidor seja bem atendido e tenha uma experiência positiva. "Se um cliente transmitir a informação de um bom atendimento e conhecimento desse produto, consequentemente ele atrairá nossos clientes dentro de sua comunidade", afirma.

Desde 2010, A Bradesco Seguros possui o produto Primeira Proteção Bradesco, que está enquadrado como microsseguro. É um seguro de vida por morte acidental, destinado a pessoas de 14 a 70 anos de idade, no custo de R$ 3,50 mensais. O seguro oferece indenização de R$ 20 mil de em caso de morte acidental a família do contratante. Do lançamento do produto até hoje, foram vendidos três milhões de apólices e por ano gera em torno de R$ 60 milhões a seguradora. Velasques comenta que para uma empresa que fatura R$ 50 bilhões é um valor pequeno, mas representativo se for analisado que corresponde a 27% de uma carteira de cinco milhões de clientes, e que nunca tiveram um seguro de vida antes.

Com intuito de melhorar as condições do mercado de microsseguros no País, em outubro do ano passado, a CNseg firmou parceria com a EA Consults e a Microinsurance Inovation Facility da Organização Internacional do Trabalho (MIF/OIT) para o desenvolvimento da ferramenta Pace, para realizar pesquisas de comparação de preços de microsseguros brasileiros com produtos similares em outros países. Foram avaliados os seguros de vida na Filipinas, seguro de vida e saúde no Quênia e seguro funerário na África do Sul. O resultado mostrou que a Filipinas é o país que oferece os melhores produtos para a população de baixa renda, com diferentes coberturas adicionais e diferentes coberturas para cada membro da família.

Em comparação com os três países, o Brasil pode ser classificado na terceira posição Brasil quanto a oferta de produtos, mas na última colocação quando a experiência e a agilidade para pagamento de sinistros. Miguel Solano da (MIF/OIT) explica que além de melhores produtos, a Filipinas tem o menor custo dos seguros, possui facilidade em explicar as apólices e proporcionam maior acesso a informações de seus produtos. Os consumidores de microsseguros da África d Sul se tem um processo de pagamento mais eficiente e os consumidores apresentaram melhor compreensão sobre os produtos. "A conclusão é que o Brasil precisa melhorar a comercialização de seus produtos no varejo e tentar ser mais claro ao transmitir as informações ao consumidores.na hora de mais clareza de informação", enfatiza Solano.

A presidente da EA Consults, Barbara Magnoni complementa que na hora de se elaborar e vender os produtos tem que levar em consideração que se trata de um seguro de massa, portanto não basta ter apenas o custo compatível com a renda da população, mas a qualidade nas informações e na cobertura. "A linguagem utilizada aqui no Brasil ainda é muito difícil e as apólices são complexas", comenta a presidente.

Atentas a essas necessidades, algumas seguradoras procuraram se aproximar mais de seus clientes com intuito de diminuir essa falta de comunicação, investindo informações financeiras de forma mais simplificada e clara. A Icatu Seguros é um exemplo de case bem sucedido dentro do mercado, pois usou um site interativo, com cursos online, infográficos ilustrativos e games explicando investimentos. Entre os produtos que a seguradora trabalha, estão os seguros massificados - seguros de proteção financeira, perda e roubo de acidente pessoal, seguro odontológico, seguro residencial.

De acordo com a diretora de produtos da seguradora, Aura Rebelo, o maior desafio encontrado nesse segmento é expandir a presença desses produtos no mercado e vender de forma que o consumidor tenha conhecimento total sobre aquele produto, e o objetivo e minimizar o problema.