Publicado em

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) teve queda de 1,7% em julho em relação a junho, a quinta consecutiva no ano, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O índice foi a 89,9 pontos, ante 91,3 pontos em junho, permanecendo abaixo dos 100 pontos desde abril de 2015. A queda da ICF desde março reflete, segundo a CNC, as dificuldades enfrentadas pelas famílias brasileiras para manter o padrão de vida. Na análise, todos os componentes da ICF apresentaram taxas negativas, em uma situação equiparável à do período de forte crise econômica de 2015, pontua a CNC em comunicado.

No acumulado de 2019, a taxa, que encerrou o primeiro semestre zerada, teve ponto de inflexão e está em patamar negativo com perda de 1,7%. No ano, a intenção de compras subiu só em janeiro (5,1%) e fevereiro (2,7%). "O consumidor segue cauteloso, condicionado pelo nível de endividamento e pelo mercado de trabalho, em que o desemprego vai se mostrando persistente", avalia o presidente da CNC, José Roberto Tadros, em nota. / Da Redação