Publicado em

As fabricantes de bens de capital mecânicos devem investir R$ 2,7 bilhões em 2019, alta de 30,1% sobre o aportado no ano passado, estima a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), a partir de pesquisa feita com associados.

Em 2018, segundo a Abimaq, os investimentos representaram 3% da receita líquida. O setor considera a proporção baixa e lembra que, entre 2010 e 2013, a média foi de 9,3%.

“Os investimentos devem ganhar mais fôlego somente no segundo semestre, quando algumas reformas forem aprovadas e o nível de ociosidade que hoje se encontra em 25% for reduzido”, afirma João Marchesan, presidente da associação.

Segundo o relatório da Abimaq, as micro, pequenas e médias terão um crescimento maior nos investimentos em 2019, de 48,7% para as micro e pequenas, e de 50,3% para as médias. Os aportes das grandes devem avançar 17,9%.

Dos investimentos esperados para este ano, 35,5% devem ser destinados para modernização tecnológica, 30,5% para reposição de máquinas depreciadas, 24% na ampliação da capacidade industrial e 10% em outras áreas. “O que deverá impulsionar os investimentos é a nova rodada de concessões de setores de infraestrutura”, avalia.

Implementos

Os negócios para a indústria de implementos rodoviários no primeiro mês de 2019 seguiram em ritmo de recuperação. Em janeiro, foram emplacados 8 mil produtos, alta de 50,44% na comparação anual.

“O momento do setor é de recuperação e sabemos que é um trabalho demorado porque a indústria de implementos rodoviários depende do desempenho da economia”, afirmou em nota o presidente da Associação dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), Norberto Fabris. “Enquanto a economia ligada ao agronegócio segue apresentando bons resultados, nos centros urbanos os negócios não estão girando no mesmo ritmo.”

O segmento de pesados (reboques e semirreboques) registrou vendas de 4,392 mil unidades em janeiro de 2019, incremento de 83,6% na comparação anual. Já no negócio de implementos leves (carroceria sobre chassis) , foram entregues ao mercado no mês passado 3,628 mil produtos, variação positiva de 23,4% na mesma base. No segmento de leves, a família que teve o maior avanço foi a de betoneiras; em pesados, o melhor desempenho de crescimento foi verificado em encaixes para semirreboques (dolly).