Publicado em

As vendas no varejo de material de construção subiram 5% no mês de abril na comparação com março, e 4% na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco)

De acordo com o levantamento, no acumulado do ano o setor apresenta alta de 2% ao passo que a alta nos últimos 12 meses é de 4%.

No levantamento por regiões o Centro-Oeste apresentou alta de 7%. Sul e Nordeste tiveram aumento nas vendas de 5% e 4%, respectivamente. Já no Norte o desempenho no mês foi estável.

O Sudeste foi a região com o melhor resultado no mês, com um incremento de 10% nas vendas.

Sinal amarelo

Apesar do bom desempenho do Sudeste, a situação do Estado de São Paulo preocupa o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, que prevê que o setor seja fortemente influenciado pelo regime de substituição tributária no Estado de São Paulo, que desde fevereiro estipulou alíquota única de 75% para cálculo do ICMS da maioria dos materiais de construção. “Cerca de 70% dos nossos produtos terão reajustes de preços em função do aumento de impostos. O cálculo do ICMS está muito acima do que vem sendo praticado pelo varejo. Essa mudança pode desacelerar nosso setor em um momento que deveria ser de retomada”, alerta Conz.

Segundo ele, em março e abril houve aumento de preços ao consumidor paulista de 4% na maioria dos produtos. “Abril, que é um mês que tradicionalmente bom em vendas para o setor foi prejudicado, pois a expectativa era muito positiva para o mês. O preço final dos produtos deve aumentar ainda mais 4% para o consumidor final com esses novos índices até o final de maio”. A entidade diz estar em diálogo com o governo do Estado para tentar rever tal situação.