Publicado em

A multinacional alemã Moeller, fabricante e distribuidora de sistemas de energia e automação industrial em 80 países, escolheu o Brasil para sediar sua primeira fábrica de disjuntores residenciais e interruptores diferenciais. A empresa, que atua estritamente no setor industrial, firmou parceria com a Alumbra, indústria nacional do segmento de tomadas, interruptores e plugues, para a empreitada. O anúncio foi feito pelo presidente mundial da empresa, Theo Kubat, que esteve no Brasil especialmente para anunciar a parceria a clientes. A Moeller tem 19 unidades fabris espalhadas pela Europa, e a de Manaus será a primeira a fabricar para o setor residencial. O início das atividades está previsto para 2 de abril do próximo ano. De acordo com o diretor-geral de operações para a América Latina da Moeller, Carlos Stolte, a empresa estava buscando uma oportunidade de entrar fortemente no mercado brasileiro, e no segmento residencial. A Alumbra foi o parceiro ideal, por ser uma empresa já consolidada nesse segmento. Ele acrescenta que o mercado brasileiro é o mais promissor da América Latina e que há muitas vantagens para que uma empresa alemã, como a Moeller, se instale no País. Além de 35% do faturamento de 2006 da empresa ser da América Latina, a Câmara de Comércio Alemã do Brasil é a maior do mundo, perdendo somente para a da própria Alemanha. Ele cita ainda os benefícios fiscais que Manaus oferece como atrativo.

A nova fábrica, que logo de início irá empregar 270 pessoas, produzirá disjuntores residenciais, interruptores diferenciais residuais e dispositivos de proteção contra surto e tensão. De toda a produção, 80% de seus componentes virão do mercado nacional. A linha Xpole, que engloba todos os produtos, já estará disponível no mercado a partir do próximo ano.

A Alumbra, que sempre atuou no mercado de materiais elétricos para instalação em baixa tensão, pretende aumentar as vendas em 20% já no próximo ano. A Moeller, além das vendas ao segmento residencial, que terá crescimento real, aposta no setor industrial, e prevê um crescimento de 20% a 25% em vendas nos próximos dois anos. Stolte também acredita que haverá aumento nas exportações, o que fortalecerá ainda mais a Moeller na América Latina. "Pretendemos estender a parceria em todos os mercados da América Latina e consolidar a participação no Chile, na Argentina e na Colômbia, onde já somos muito fortes", afirma. Ele acrescenta que a situação no Brasil não está favorável, em função da economia, mas acredita que a nova fábrica impulsionará o crescimento.

Para a Alumbra, vice-líder no mercado de acabamento para a construção civil, a parceria é uma oportunidade de expansão. O presidente da empresa, Carlos Humberto Barberini, explica que o mercado brasileiro, cada vez mais, quer uma empresa que lhe ofereça uma gama completa de produtos, e a parceria permitirá essa variedade. "As duas empresas são complementares: nos juntamos para oferecer ao consumidor maior variedade e qualidade nos produtos", completa. Ele acrescenta que a empresa teve um faturamento de R$ 50 milhões em 2006 e, com a parceria, a perspectiva é de que este número dobre nos próximos dois anos.

Já para a Moeller, que faturou 1 bilhão de euros no mundo em 2006, a expectativa é de que o faturamento do Brasil, cerca de R$ 60 milhões em 2006, também dobre nos próximos dois anos. "Somadas, temos cerca de R$ 110 milhões de faturamento e queremos o dobro disso até 2009."

Parceiras

A Moeller é líder na Europa nos setores de interruptores e contactores. Atua ainda em controle de circuitos, acionamento de motores e distribuição de energia. Tem representantes de vendas em mais de 80 países e cerca de 350 pontos-de-venda.

A nacional Alumbra, no mercado de plugues, tomadas e interruptores desde 1963, é vice-líder no setor: tem 15% de participação no mercado, cujo líder é a Pial Legrand, com cerca de 38% de participação.

Yaskawa

Para José Luiz Rubinato, presidente da Yaskawa Electric Corporation, líder mundial no setor de automação, as parcerias acontecem graças ao aquecimento deste mercado. Ele explica que apesar da situação econômica do país, as empresas investem muito em automação para aumentar produtividade e competitividade. Segundo ele, o setor prevê crescimento de cerca de 10% no País no próximo ano.

A multinacional alemã Moeller, fabricante e distribuidora de sistemas de energia e automação industrial em 80 países, escolheu o Brasil para sediar sua primeira fábrica de disjuntores residenciais e interruptores diferenciais. A empresa, que atua estritamente no setor industrial, firmou parceria com a Alumbra, indústria nacional do segmento de tomadas, interruptores e plugues, para a empreitada. O anúncio foi feito pelo presidente mundial da empresa, Theo Kubat, que esteve no Brasil especialmente para anunciar a parceria a clientes. A Moeller tem 19 unidades fabris espalhadas pela Europa, e a de Manaus será a primeira a fabricar para o setor residencial. O início das atividades está previsto para abril de 2007. Segundo o diretor-geral de operações para a América Latina da Moeller, Carlos Stolte, a empresa estava buscando uma oportunidade de entrar no mercado brasileiro, e no segmento residencial. E a Alumbra, por já ter uma posição consolidada no mercado, se mostrou o parceiro ideal. Ele afirmou ainda que a parceria se estenderá por toda a América Latina.