Publicado em

Diante do consumo crescente de embalagens de alumínio no mercado brasileiro, as fabricantes estão investindo em projetos de expansão da capacidade produtiva e em novos centros de reciclagem.

“Investimos R$ 55 milhões em 2018 na ampliação de nossas fábricas no Brasil”, declarou a especialista em comunicação da Ball América do Sul, Raquel Leme.

A fabricante de latas possui 11 plantas no País e detém mais da metade do market share local. “Em 2017, foram vendidas 13,2 bilhões de latas fabricadas por nós, de um total de 24 bilhões”, esclarece.

De acordo com dados da Associação Brasileira do Alumínio (Abal), houve incremento de 18% do consumo de embalagens de alumínio no 1º semestre do ano sobre igual período de 2017.

A Novelis, produtora de laminados, estima ter investido mais de US$ 900 milhões no País desde 2011.

“Obtivemos receita de R$ 5,9 bilhões no ano fiscal de 2017. Acreditamos no mercado sul-americano e seguimos investindo em nossas unidades no Brasil”, declarou o vice-presidente de operações na América do Sul da Novelis, Daniel Freire. A companhia possui fábricas em Pindamonhangaba e Santo André (SP).

Investimentos

As empresas do setor também estão expandindo suas unidades de reciclagem. A Novelis, que conta com nove centros de coleta, tem como meta ampliar seu índice de alumínio reciclado na produção. A empresa é a maior recicladora de latas do metal no País (mais de 15 milhões de unidades por ano). No mais recente ano fiscal, 66% da produção da Novelis utilizou o alumínio reciclado como matéria-prima.

Já a Latasa pretende abrir 15 novos centros de coleta de sucata de alumínio em diversas regiões do País e, até o 1º trimestre de 2019, inaugurar uma fábrica de refusão do metal em Minas Gerais, que se somará às unidades que já possui na capital e no interior de São Paulo, além do Mato Grosso do Sul.

Índice de reciclagem

De acordo com dados da Abal, o Brasil detém há mais de dez anos consecutivos o recorde mundial de reciclagem de latas de alumínio, com aproximadamente 97,7% de aproveitamento do material.

“A cadeia de reciclagem de latas está consolidada no País e é um exemplo para os demais setores da nossa indústria”, explica o presidente executivo da entidade, Milton Rego.