Publicado em

A aquisição pela Marfrig de ativos da BRF na Argentina, firmada na última sexta-feira (07), deve fazer da empresa um dos maiores players globais na produção de hambúrgueres.

Conforme o CEO da Marfrig, Eduardo Miron, com a aquisição, a capacidade de produção do grupo cresce para mais de 230 mil toneladas por ano ante uma posição anterior de 125 mil toneladas anuais. A empresa já produz hambúrguer nos Estados Unidos e no Uruguai. “Esperamos que a produção do item responda por 10% do faturamento total da empresa em 2019”, disse o executivo em teleconferência.

A Quickfood é dona das marcas Paty e Vienissima. Segundo ele, a aquisição é parte de uma estratégia de foco da companhia em produtos de maior valor agregado.

“Vemos o mercado argentino em um momento extremamente interessante”, disse Miron, considerando a recente abertura dos Estados Unidos para importação de carne bovina in natura da Argentina.

O acordo envolve o entendimento de que a Marfrig vai fornecer à BRF produtos processados como hambúrgueres, almôndegas e quibes por cinco anos. Também inclui a venda de terreno e equipamento da fábrica da BRF em Várzea Grande, no Mato Grosso, por R$ 100 milhões.

Desinvestimentos

A BRF assinou acordos para venda de R$ 822 milhões em ativos de um plano de desinvestimentos total de R$ 5 bilhões até o final deste ano, afirmou o vice-presidente de operações da companhia dona das marcas Sadia e Perdigão, Lorival Luz, na sexta-feira (7). A venda dos ativos para a Marfrig é parte desses acordos.

O executivo confirmou também o objetivo de obter uma relação de dívida líquida sobre lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 4,35 vezes neste ano, ante 6,74 vezes no fim de setembro.