Publicado em

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica deu aval para uma associação da Cosan com uma empresa uruguaia visando o lançamento de uma carteira digital (e-wallet) por meio de um aplicativo de celular sob a marca Payly.

A Superintendência-Geral da autoridade antitruste recomendou a aprovação sem restrições da operação de venda pela Cosan de 25% da empresa ainda em fase de testes Payly para a Manzat, uma holding não operacional uruguaia detida pelo grupo Buizau, que atua nos setores de tecnologia, hotelaria, gestão empresarial e imobiliário.

“Para a Cosan, a operação representa uma boa oportunidade de negócio, pois lhe permitirá ofertar soluções de pagamento diferenciadas e mais modernas a seus clientes e parceiros de negócio”, disse o Cade no despacho publicado nesta quinta-feira (27), citando as requerentes.

A carteira digital usa o mesmo conceito de uma carteira tradicional, já que guarda cartões de débito, crédito e dinheiro em espécie, porém de forma totalmente digital.

O Cade também aprovou sem restrições a aquisição, pelo grupo Energisa, da distribuidora da Eletrobras no Acre, a Eletroacre, conforme despacho no Diário Oficial da União desta quinta.

A venda havia sido definida em leilão no final de agosto. No certame, a Energia também arrematou a distribuidora da estatal que atua em Rondônia, a Ceron, cuja transação já foi aprovada pelo órgão regulador mais cedo nesta semana.

Em seu parecer, o Cade divulgou entendimento de que a compra da Eletroacre é “incapaz de alterar a estrutura dos mercados de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica no País”.