Publicado em

O Banco Central do México (Banxico) reduziu a taxa básica de juros em 25 pontos-base, para 7,50% ao ano. Em seu comunicado, a instituição citou a desaceleração da economia mundial e níveis baixos de inflação como justificativa para o corte. A decisão de cortar os juros para 7,50% ao ano foi tomada por maioria, mas dois dirigentes votaram por um corte maior, a 7,25% ao ano, informou o comunicado.

A autoridade monetária mexicana destacou que os mercados financeiros globais ficaram menos voláteis desde a última reunião de política monetária, em setembro, devido a uma menor tensão comercial entre Estados Unidos China. "Mesmo assim, persistem riscos para a economia global associados às tensões comerciais e a fatores geopolíticos, assim como a incertezas em diversos países", afirmou o Banxico.

A respeito da inflação, o BC mexicano ressaltou que "o comportamento recente dos fatores que incidem na trajetória esperada sugere que a inflação geral poderia ficar ligeiramente abaixo da trajetória apresentada no informe trimestral anterior".

A instituição ponderou, no entanto, que se surgirem fatores de risco para a inflação e suas expectativas, "a política monetária se ajustará de maneira oportuna e firme".

O BC mexicano citou, ainda, incertezas relacionadas à relação bilateral entre México e EUA e ressaltou a necessidade de que, junto com uma política monetária "prudente e firme", adotem-se medidas que consolidem uma trajetória sustentável das contas públicas e produzam um ambiente de confiança para o investimento. A autoridade monetária também destacou a importância de se fortalecer o Estado de direito e combater a corrupção e a insegurança.