Publicado em

WASHINGTON (Reuters) - O assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, citou três membros do alto escalão e assessores do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que, segundo ele, têm de cumprir as promessas que supostamente fizeram à oposição de uma transição pacífica de poder.

Falando na Casa Branca durante um dia de protestos anti-governo na Venezuela, Bolton identificou o ministro da Defesa, Vladimir Padrino, o presidente da Suprema Corte, juiz Maikel Moreno, e o comandante da guarda presidencial, Ivan Rafael Hernández Dala, como tendo dito à oposição que Maduro precisava abrir mão do poder a favor líder da oposição Juan Guaidó.

(Por Matt Spetalnick)