Publicado em

Por Leigh Thomas

PARIS (Reuters) - Parisienses angustiados e turistas atônitos observavam descrentes nesta segunda-feira enquanto um imenso incêndio destruía a catedral de Notre Dame em Paris, um dos monumentos mais amados do mundo.

Milhares de observadores se aglomeraram nas pontes e margens do rio Sena, mantidos à distância por um cordão de isolamento montado pela polícia, enquanto as chamas engoliam o telhado da catedral.

“Estou devastada”, disse Elizabeth Caille, de 58 anos, que mora perto da catedral. “É um símbolo de Paris. É um símbolo da Cristandade. É todo um mundo que desaba.”

Com o cair da noite na capital francesa, as chamas laranjas que se erguiam do coração da catedral do século 12 lançavam um brilho assustador sobre os vitrais e as torres de pedra.

Observadores embasbacados permaneciam imóveis enquanto digeriam a escala da catástrofe, questionando se a catedral iria sobreviver à noite enquanto nuvens de fumaça se espalhavam pelo céu. Alguns estavam visivelmente emocionados.

“Nunca será a mesma”, disse Samantha Silva, de 30 anos, com lágrimas escorrendo de seus olhos enquanto contava que sempre trazia os amigos em visita a Paris para conhecer a catedral.

Construída ao longo de um século com início ao redor de 1160, Notre Dame é considerada pelos historiadores como um dos melhores exemplares da arquitetura gótica francesa.

Notre Dame sobreviveu ao saque durante uma revolta de huguenotes no século 16, à pilhagem durante a Revolução Francesa nos anos 1790 e à negligência parcial até a publicação do romance “O Corcunda de Notre Dame”, em 1831, que trouxe renovado interesse pela catedral e levou a uma grande obra de restauro iniciada em 1844.

“É horrível, é uma história de 800 anos virando fumaça”, disse o turista alemão Katrin Recke.

(Reportagem de Leigh Thomas)