Publicado em

Por Mayela Armas

SÃO PAULO, 19 Abril (Reuters) - A Assembleia Nacional controlada pela oposição na Venezuela espera votar sobre o pagamento de 71 milhões de dólares de juros de títulos de dívida ao se reunir na próxima semana, disse um parlamentar e um membro do conselho da petrolífera estatal venezuelana PDVSA.

O pagamento protegeria a refinaria norte-americana Citgo, jóia da coroa dos ativos da PDVSA no exterior, de uma possível apreensão por parte dos credores. Mas não estava imediatamente claro como a oposição alinhada ao conselho da empresa, que não controla o dia a dia das operações da PDVSA, faria o pagamento ou quais fundos usaria.

Alejandro Grisanti, economista indicado para o conselho da PDVSA pela Assembleia Nacional na semana passada, disse que o conselho não estava "poupando esforços" para fazer o pagamento dos bônus da PDVSA com vencimento em 2020, que tem metade das ações da Gigto como colateral.

O pagamento seria parte dos esforços do líder da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, para proteger os ativos da PDVSA no exterior. Em janeiro, Guaidó invocou a constituição do país para assumir a presidência interina sob a justificativa de que a reeleição de Nicolás Maduro em 2018 foi ilegítima.

Maduro, que afirma que Guaidó tenta derrubá-lo do poder em um golpe, ainda controla as operações diárias da PDVSA na Venezuela. Os Estados Unidos e a maioria dos países ocidentais reconheceram Guaidó como líder legítimo da Venezuela.

"Estamos trabalhando em tomar essa decisão", afirmou Guaidó à Reuters nesta sexta-feira, referindo-se ao pagamento dos juros atrelados aos títulos da dívida.

Nem a PDVSA nem o Ministério de Informação da Venezuela responderam aos pedidos de comentário.

(Reportagem adicional de Deisy Buitrago em Caracas)