Publicado em

Por Tim Kelly

TÓQUIO (Reuters) - Equipes de busca e resgate encontraram destroços de um caça japonês F-35 no oceano Pacífico perto do norte do Japão e estão vasculhando as águas em busca do piloto desaparecido, disseram autoridades nesta quarta-feira.

A aeronave, com menos de um ano de fabricação, foi o primeiro F-35 montado no Japão e ficou no ar por apenas 28 minutos na terça-feira, antes que o contato fosse perdido, disse uma autoridade de defesa. O avião registrou um total de 280 horas no ar, acrescentou.

"Recuperamos destroços e determinamos que era do F-35", disse um porta-voz da Força Aérea de Autodefesa do Japão.

Oito navios e sete aeronaves, incluindo um avião P-8 Orion de patrulha marítima da Marinha norte-americana, participam dos procedimentos de busca e resgate.

A aeronave que sofreu o acidente estava liderando três F-35 em manobras de treinamento quando enviou um sinal de "abortar a missão" e desapareceu do radar, disse o ministro da Defesa, Takeshi Iwaya, a repórteres.

O piloto, que tinha 3.200 horas de voo embora tenha passado apenas 60 horas no F-35, não deu outras indicações de que estava com problemas, afirmou o porta-voz.

Esse foi o segundo F-35 a cair desde o primeiro voo da aeronave, em 2006, e pode reacender a preocupação com o fato de F-35 ter apenas um motor.

A fabricante Lockheed Martin está competindo em licitações na Finlândia e na Suíça com o bimotor Eurofighter Typhoon e com o jato F/A-18E/F, da Boeing.