Publicado em

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, afirmou nesta quinta-feira que a Casa Branca irá avançar com a investigação sobre o imposto digital da França destinado a empresas de tecnologia como uma possível medida comercial injusta e que poderia gerar retaliação por parte de Washington. "É preciso um esforço internacional para que as empresas de tecnologia paguem impostos de forma justa", disse Mnuchin às margens da reunião de ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G7, em Chantilly, França.

Em entrevista à rede de TV americana CNBC, o secretário americano também fez comentários sobre a Libra, criptomoeda que o Facebook pretende lançar em 2020. Mnuchin disse compartilhar as opiniões do presidente Donald Trump sobre moedas virtuais e apontou que o Departamento do Tesouro irá policiar tanto o bitcoin quanto outras criptomoedas com regulações "muito, muito fortes" para que elas não representem "um risco para o sistema financeiro".

"Eu quero ter cuidado com o fato de que qualquer pessoa que esteja usando bitcoin - independentemente de qual seja o preço - está usando o bitcoin para propósitos apropriados, e não para fins ilícitos. E há bilhões de dólares em transações em bitcoin e outras criptomoedas para fins ilícitos", afirmou Mnuchin. Questionado sobre se o uso de bitcoins em transações ilegais o desqualifica como moeda legítima, Mnuchin disse que o Tesouro "combate os maus atores do dólar todos os dias para proteger o sistema financeiro dos EUA".