Publicado em

GENEBRA (Reuters) - Os Estados Unidos enviaram nesta sexta-feira uma proposta de reforma da Organização Mundial de Comércio (OMC) que reduz o número de países que podem pedir "tratamento especial e diferenciado", uma ideia que provavelmente enfrentará oposições da China, Índia e de outras nações.

Os EUA reclamam há anos de que membros da OMC como China e Índia podem se autoproclamar como "países em desenvolvimento", o que os permite acesso a uma série de benefícios e tratamento diferenciado na organização.

Na proposta de reforma, os EUA afirmam que atuais e futuras negociações comerciais não deveriam considerar tratamento especial a países classificados como "alta renda" pelo Banco Mundial, membros ou candidatos a membros da OCDE, nações do G20 e qualquer Estado que seja responsável por pelo menos 0,5 por cento do comércio mundial.

(Por Tom Miles)