Publicado em

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve finaliza sua reunião de política monetária nesta quarta-feira com a expectativa de manutenção da taxa de juros mas também de que indicará se planeja um corte neste ano como os investidores esperam e o presidente dos Estados Unidos exigiu.

O banco central dos EUA pode levar em consideração dados recentes de criação de vagas de trabalho mais fracos do que o esperado e a inflação fraca, e retirar de seu comunicado de política monetária a promessa de ser "paciente" antes de mudar os juros --abrindo caminho para uma possível redução mais tarde.

Mas o nível de preocupação levantado em torno de novos riscos econômicos e a linguagem que o chairman Jerome Powell usar em sua entrevista pós-reunião serão avaliados pelos investidores e talvez até de forma mais significativa pelo presidente Donald Trump, em busca de um sinal sobre se as autoridades podem agir em breve ou se ainda estão comprando tempo.

O comunicado de política monetária e novas projeções econômicas serão divulgados às 15h (horário de Brasília), seguidos meia hora depois da entrevista de Powell.

"Se eles não (reduzirem os juros) em junho, as palavras que ele usar terão que ser bastante cuidadosas de que estão abertos para julho", disse Mark Stoeckle, CEO da Adams Funds.