Publicado em

(Reuters) - A agência de classificação de risco Fitch reduziu a nota da Argentina nesta sexta-feira "B" para "CCC", citando elevação da incerteza política após as eleições primárias deste mês, além de piora das condições financeiras e uma esperada deterioração do ambiente macroeconômico que eleva a possiblidade de um calote ou reestruturação da dívida do país.

"O resultado das eleições primárias aponta para riscos elevados de descontinuidade política após as eleições gerais de outubro de 2019", afirmou a Fitch em nota.

A nota da Argentina já estava em grau considerado "especulativo", mas a nova classificação aponta risco maior de calote.

Para a agência, uma eventual mudança no governo argentino eleva risco de ruptura na política do atual governo, guiada por programa do Fundo Monetário Internacional (FMI). A expectativa é que, após o fim dos desembolsos do Fundo, previsto para o ano ano que vem, as pressões de financiamento podem aumentar.

A agência elevou para 2,5% sua estimativa de contração da economia argentina em 2019, frente a uma projeção anterior de queda de 1,7%, e disse estimar uma estagnação da atividade no ano que vem.