Publicado em

BRUXELAS/FRANKFURT (Reuters) - A inflação na zona do euro acelerou mais do que o esperado no mês passado, um alívio para o Banco Central Europeu, mesmo que a maior parte do salto se deva a efeitos sazonais relacionados à Páscoa.

A inflação nos 19 países que usam o euro acelerou a 1,7 por cento em abril de 1,4 por cento no mês anterior, superando a expectativa de 1,6 por cento, mostraram dados da Eurostat nesta sexta-feira.

Mais importante, o núcleo dos preços excluindo alimentos e energia, dado observado de perto pelo BCE, aumentou para 1,3 por cento de 1 por cento, devolvendo a preocupante queda no mês anterior e atingindo a taxa mais elevada desde outubro devido ao salto nos custos de serviços.

O BCE tem como meta inflação de pouco menos de 2 por cento, mas ela ficou abaixo disso nos últimos seis anos, mesmo com o banco central adotando uma arsenal de ferramentas convencionais e não convencionais para impulsionar o crescimento e os preços.

Mas qualquer alívio com os números de abril deve ter vida curta já que o BCE prevê que a inflação vai cair lentamente neste ano e não atingirá sua meta nos próximos três anos.

(Reportagem de Jan Strupczewski, Philip Blenkinsop e Balazs Koranyi)