Publicado em

CARACAS (Reuters) - O líder de oposição venezuelano Juan Guaidó disse no sábado que o governo do presidente Nicolás Maduro chegará ao fim em 2019, depois de assegurar que a oposição continuará nas ruas, dias após as últimas negociações na Noruega terminarem sem acordo.

Guaidó insistiu que mantém sobre a mesa todas as opções como resposta à crise econômica e humanitária que afeta o país sul-americano e que levou à migração de milhões de venezuelanos, afetando países vizinhos.

"Isso não começou em 2019, mas vai terminar em 2019. Que seja o regime quem decida se saem por bem ou por mal... 20 anos foram suficientes", disse Guaidó, citado em um comunicado da Assembleia Nacional, sem mencionar diretamente Maduro.

"Chegou o momento de tirar o resto, porque não há soluções mágicas", acrescentou o também presidente do Congresso, em um grande ato com seguidores no Estado de Barinas, região natal do falecido mandatário Hugo Chávez.

O Ministério da Comunicação não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

(Por Deisy Buitrago)