Publicado em

Por Walter Bianchi e Jorge Otaola

BUENOS AIRES (Reuters) - O peso argentino estava em alta e o risco-país caía nesta sexta-feira, após o colapso dos mercados financeiros locais no início desta semana devido à derrota esmagadora sofrida pelo atual presidente, Mauricio Macri, nas eleições primárias no domingo.

A recuperação começou na quinta-feira, depois que um diálogo entre o presidente neoliberal Mauricio Macri e o líder da oposição de centro-esquerda, Alberto Fernández, acalmou os mercados, que temem problemas de governabilidade até dezembro, quando o novo mandato presidencial começa.

Macri também anunciou nesta semana uma série de medidas para aliviar a situação de muitos argentinos, que já estão começando a sentir o impacto inflacionário da forte depreciação do peso.

Em contrapartida, as medidas poderiam atingir os cofres do Estado, cujo déficit Macri tenta reverter desde que assumiu o poder em 2015.

Depois de cair 21% esta semana, apesar da intervenção do banco central, o peso argentino subia 1,4% na sexta-feira, enquanto o risco país caiu 116 unidades, para 1,622 pontos base.