Publicado em

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - O núcleo do índice de preços ao consumidor dos Estados Unidos aumentou solidamente em agosto, levando ao maior ganho anual em um ano, mas é improvável que o aumento da inflação impeça o Federal Reserve de cortar os juros novamente na próxima semana para sustentar uma economia em desaceleração.

O Departamento do Trabalho informou nesta quinta-feira que o núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) --que exclui componentes voláteis de alimentos e energia-- aumentou 0,3% pelo terceiro mês consecutivo.

O núcleo do índice foi impulsionado por um aumento nos custos com saúde e aumentos nos preços de passagens aéreas, recreação e automóveis usados.

Nos 12 meses encerrados em agosto, o núcleo do CPI aumentou 2,4%, ritmo mais forte desde julho de 2018, após subir 2,2% em julho.

Os economistas consultados pela Reuters previam que o núcleo do CPI aumentaria 0,2% em agosto e 2,3% em relação ao ano anterior.

No entanto, uma queda nos preços da energia conteve o aumento do índice cheio para 0,1% no mês passado. O CPI subiu 0,3% em julho. Nos 12 meses encerrados em agosto, o índice aumentou 1,7%, após avançar 1,8% em julho.

(Por Lucia Mutikani)