Publicado em

MALÉ, Maldivas (Reuters) - O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, pediu uma conferência global contra a ameaça do terrorismo na região e ao redor do mundo. 

Durante um discurso em sua primeira visita a outro país desde que venceu a reeleição, ele afirmou ao Parlamento das Maldivas, em Malé, que o “terrorismo não é uma ameaça apenas para um país, mas para toda a civilização”. 

“A comunidade internacional tem ativamente se organizado para convenções globais e muitas conferências sobre a ameaça das mudanças climáticas. Por que não contra o terrorismo?”, disse Modi. 

Ele pediu uma conferência global “para que posa haver discussões significativas e em busca de resultados para preencher as lacunas que os terroristas e seus apoiadores aproveitam”. 

A Índia persegue o que chama de política externa “vizinhança primeiro”, centrada em seus aliados no sul da Ásia, embora haja poucos sinais de relações melhores com o arquirrival Paquistão. 

A viagem de Modi às Maldivas está sendo vista como um atestado de intenção de contrariar o crescimento da China, que tem feito incursões estratégicas no Oceano Índico nos últimos anos e buscando relações militares mais próximas, o que deixa Nova Délhi em alerta. 

“Na vizinhança, as Maldivas são prioridade”, disse Modi, em seu discurso.