Publicado em

Por David Shepardson e Joseph Ax

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - A pré-candidata democrata Elizabeth Warren conquistou nesta segunda-feira o apoio do Partido das Famílias Trabalhadoras, um grupo progressista com crescente influência política que apoiava anteriormente o senador norte-americano Bernie Sanders em sua campanha de 2016 à Casa Branca. 

O apoio do grupo a Warren, senadora pelo Estado de Massachusetts, reflete a crença de que "ficar sentado à beira" durante a disputa pela nomeação do Partido Democrata não é a melhor maneira de bater o presidente republicano Donald Trump em novembro de 2020, afirmou Maurice Mitchell, diretor nacional do Partido das Famílias Trabalhadoras. 

A organização composta por milhares de membros pagadores de cotas aprovou o apoio por votação após entrevistar cinco dos 20 candidatos democratas: Warren, Sanders, o ex-secretário norte-americano de Habitação Julián Castro, e o prefeito da cidade de Nova York Bill de Blasio. O apoio a Warren vem no momento em que pesquisas de opinião mostram que ela tem ganhado força contra o principal candidato da disputa, o ex-vice-presidente Joe Biden. 

Warren conseguiu quase 61% dos votos dos membros, enquanto Sanders teve quase 36%. 

Mitchell disse que os eleitores progressistas enfrentam uma "escolha difícil" neste ano, mas que "Elizabeth Warren oferece uma agenda de mudanças estruturais reais".