Publicado em

Por Philip Blenkinsop

BRUXELAS (Reuters) - A produção industrial da zona do euro caiu em julho pelo segundo mês consecutivo e mais do esperado, indicando que a indústria no bloco de moeda única entrou no terceiro trimestre em tom negativo.

A produção industrial na área da zona do euro caiu 0,4% em julho em relação a junho e 2,0% ante o ano anterior. Os economistas previram quedas menos acentuadas na produção --de 0,1% no mês e 1,3% em relação ao ano anterior.

O Eurostat revisou seus dados de junho, que agora mostram queda de 1,4% na produção no mês, em vez da baixa de 1,6% estimada anteriormente. Na comparação anual, a queda foi reduzida para 2,4%, contra recuo de 2,6% informado antes.

O componente mais fraco nos números de julho foi a produção de bens de consumo não duráveis, como roupas e alimentos embalados, que caíram 0,8%. A produção de energia também caiu 0,7%.

Do lado positivo, no entanto, estão um aumento de 1,2% na produção de bens duráveis, como televisões e carros, e uma alta de 1,8% na produção de bens de capital, como máquinas.

Os formuladores de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) divulgarão nesta quinta-feira novas medidas de estímulo para sustentar a economia da zona do euro, que tem sido parcialmente afetada pela desaceleração do comércio.

O crescimento econômico da zona do euro desacelerou para 0,2% no segundo trimestre, ante 0,4% nos três primeiros meses do ano. O PIB da Alemanha, maior economia do bloco, encolheu.