Publicado em

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira que Sergei Skripal, um ex-agente duplo russo que foi vítima de envenenamento no Reino Unido, é um canalha que traiu a pátria.

Skripal e sua filha Yulia foram encontrados inconscientes em um banco público na cidade inglesa de Salisbury em março. O Reino Unido diz que eles foram envenenados com um agente nervoso administrado por integrantes da inteligência da Rússia.

Mais tarde uma mulher morreu depois de ter tido contato com o veneno, que seu parceiro encontrou em uma garrafa de perfume descartada, segundo a polícia britânica.

A Rússia nega qualquer envolvimento no caso, que aprofundou seu isolamento internacional.

"Vejo que alguns de seus colegas estão insistindo na teoria de que o senhor Skripal era quase algum tipo de ativista de direitos humanos", disse Putin em um fórum de energia em Moscou.

"Ele era simplesmente um espião. Um traidor da pátria-mãe. Existe esse conceito – traidor da pátria-mãe. Ele era um destes", acrescentou.

"Ele é simplesmente um canalha, só isso".