Publicado em

Economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip R. Lane defendeu nesta terça-feira a política monetária da instituição. Segundo ele, a inflação segue abaixo da meta de quase 2% do BCE na zona do euro e há riscos de baixa para o crescimento econômico. Diante disso, "acomodação substancial ainda é necessária" para levar a inflação à meta.

Lane ainda afirmou que o BCE possui instrumentos para lançar mão de mais medidas de estímulo, se necessário. "Nós não prevemos uma recessão, embora o prolongamento de incertezas esteja pesando sobre nossa perspectiva de crescimento", afirmou ele, em resposta a questões de usuários na conta do BCE no Twitter.

Em suas mensagens, Lane também defendeu medidas "proativas", incluindo juros negativos, para garantir que a inflação suba rumo à meta. "Um período temporário de taxas negativas é o caminho para taxas positivas no futuro", afirmou ele.