Publicado em

Por Kane Wu e Sumeet Chatterjee e Julie Zhu

HONG KONG (Reuters) - A gigante chinesa de comércio eletrônico Alibaba está considerando levantar até 20 bilhões de dólares por meio de uma oferta subsequente de ações em Hong Kong, disseram à Reuters pessoas próximas ao assunto, após o IPO recorde de 25 bilhões de dólares em Nova York em 2014.

A transação, a maior venda de ações do mundo em sete anos, dará ao Alibaba recursos para continuar investindo em tecnologia em um momento em que a China se defende na guerra comercial iniciada pelos Estados Unidos.

A gigante do comércio eletrônico está trabalhando com assessores financeiros na oferta e tem o objetivo de apresentar um prospecto sigiloso da transação em Hong Kong até o segundo semestre, disseram três fontes.

Enquanto conselheiros e outras fontes próximas ao negócio minimizam o impacto da guerra comercial sobre a oferta de ações da Alibaba, analistas disseram que o contexto e a geografia não podem ser ignorados.

"Para as empresas chinesas listadas nos Estados Unidos, é preciso preparar um plano de contingência", disse Hao Hong, chefe de pesquisa da corretora BOCOM International.

"Como a maioria dos investidores da Alibaba está na Ásia, faz sentido se aproximar de sua base e dar aos investidores a opção de negociar no mesmo fuso horário."

Fontes com conhecimento dos planos da Alibaba alertaram que muitos detalhes ainda não estão claros, incluindo o valor final planejado da operação. Uma pessoa com conhecimento direto do assunto disse que é mais provável que esteja entre 10 bilhões e 15 bilhões de dólares.

Com 20 bilhões de dólares, a oferta da Alibaba seria a sexta maior venda subsequente de ações de todos os tempos, segundo dados da Refinitiv.

Representantes da Alibaba não comentaram o assunto.

O maior investidor no grupo chinês, a japonesa SoftBank Group, não se manifestou de imediato.