Publicado em

BRASÍLIA - O governo federal indicou nesta quarta-feira que haveria necessidade de bloquear 2,2 bilhões de reais em despesas para seguir cumprindo a meta fiscal deste ano, mas afirmou que não haverá esse contingenciamento adicional após decidir absorver esse impacto com o uso de reserva orçamentária.

Além de absorver a limitação dos gastos, parte da reserva também será utilizada para recomposição orçamentária do Ministério da Educação (1,588 bilhão de reais) e do Ministério do Meio Ambiente (56,6 milhões de reais), conforme relatório bimestral de receitas e despesas divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Economia.

Com isso, a reserva, que era de 5,373 bilhões de reais, cairá a 1,562 bilhão de reais.

No documento, o governo diminuiu o crescimento esperado para a economia neste ano a 1,6%. Antes, a perspectiva oficial era de alta de 2,2 por cento para o Produto Interno Bruto (PIB). Já a projeção para a inflação medida pelo IPCA subiu a 4,1%, ante 3,8% no relatório anterior.