Publicado em

SÃO PAULO - A Kroton Educacional anunciou nesta sexta-feira um recuo de 17,4 por cento no lucro líquido ajustado consolidado do quarto trimestre, refletindo mais despesas comerciais em meio à expansão geográfica das operações, ambiente competitivo acirrado e maiores níveis de depreciação de investimentos, entre outros fatores.

Sem considerar a Somos Educação, adquirida em abril de 2018, o lucro líquido ajustado da Kroton somou 403,4 milhões de reais entre outubro e dezembro, conforme balanço divulgado na manhã desta sexta-feira.

Sem ajuste, o lucro líquido do maior grupo de ensino superior do país encolheu 31,1 por cento ano a ano, para 269,3 milhões de reais.

O desempenho operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado atingiu 509,57 milhões de reais entre outubro e dezembro, recuo de 4,6 por cento ano a ano. A margem Ebitda ajustada caiu 3,5 pontos percentuais, para 36,1 por cento.

Ao fim de dezembro, a Kroton contava com um total de 856.197 alunos, um número 2,3 por cento menor na comparação anual devido ao maior número de formaturas no período e ao aumento da evasão, sobretudo no ensino à distância (EAD), em cenário macroeconômico ainda desafiador.

Ainda assim, a receita líquida trimestral cresceu 4,5 por cento, para 1,41 bilhão de reais, puxada pela elevação no valor médio das mensalidades. Já o total de custos de produtos vendidos e serviços prestados subiu 0,3 por cento sobre um ano antes, para 394,16 milhões de reais.

Ainda na linha de despesas, os gastos operacionais recuaram 0,9 por cento entre outubro e dezembro, para 175,27 milhões de reais, enquanto os desembolsos com vendas e marketing saltaram 40,7 por cento, para 112,9 milhões de reais.

A Kroton ainda elevou em 45,4 por cento a provisão para créditos de liquidação duvidosa no quarto trimestre, a 155,47 milhões de reais.

Excluindo a Somos, a empresa investiu 109,6 milhões de reais, 47 por cento menos ante o último trimestre de 2017, destinando a maior parte dos recursos para desenvolvimento de conteúdo, sistemas e licenças de softwares.

A dívida líquida somava 4,96 bilhões de reais no fim do ano passado, ante caixa de 2,2 bilhões de reais em 2017, antes da aquisição da Somos. "É importante frisar que o atual patamar de endividamento é consistente com os projetos da companhia e inferior ao covenant acordado com os debenturistas", esclareceu a companhia.

Separadamente, a Kroton comunicou ainda que seu conselho de administração aprovou em reunião nesta sexta-feira a distribuição de dividendos intercalares no valor de 43 milhões de reais relativos ao exercício de 2018, com pagamento até 15 de abril.

 

(Por Gabriela Mello)