Publicado em

A abertura de capital da Caixa Cartões acontecerá somente em 2020. Também estão no pipeline da instituição a oferta da Caixa Seguridade e a venda da participação no Banco Pan.

As informações são do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que indicou ainda que a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de sua empresa de seguros “tem mais chances de sair até o final do ano”. Ele acrescentou que “nada está sendo feito às pressas” e que prefere não definir uma data.

“Ainda dependemos de uma série de etapas. Não faz sentido irmos para uma abertura de capital sem realizar todas as demandas dos órgãos reguladores. A Caixa está aprendendo agora sobre como lidar com o segmento de mercado de ações”, afirmou Guimarães ontem, em coletiva para divulgação de resultados do segundo trimestre do banco público.

Ele reitera que a operação da Caixa Seguridade está mais adiantada e que a partir do cumprimento dos pontos de compliance em resposta às exigências dos órgãos reguladores, a ideia seria finalizar o processo dentro de dois a três meses. “Se vamos fazer, vamos fazer direito”, disse o presidente do banco.

Sobre o desinvestimento da participação da Caixa no Banco Pan, Guimarães pondera a valoração dessa companhia nos últimos meses e destaca a vontade do banco público em seguir com “parcimônia e tranquilidade” na venda de sua fatia. PÁGINA 6