Publicado em

DUBAI (Reuters) - A Siemens tem planos de listar sua unidade de energia em meados do ano que vem, provavelmente até setembro, disse a chefe da divisão de gás e energia da empresa nesta terça-feira.

O conglomerado alemão disse em maio que estava separando seus negócios de gás e energia elétrica, que pesaram sobre a performance da companhia à medida que o crescimento de fontes renováveis impactou a demanda por turbinas a gás.

"Nós estamos muito animados sobre o que a companhia terá em seu portfólio, e ao se tornar uma entidade separada e listada, por volta desta altura do próximo ano, isso permitirá que ela seja muito independente e focada no mercado de energia", disse à Reuters a CEO da unidade, Lisa Davis, nos bastidores de uma conferência do setor de energia em Abu Dhabi.

A nova empresa de energia irá incluir todo o negócio da Siemens para óleo e gás, assim como para geração de energia e renováveis e ativos de transmissão, segundo Davis.

A executiva disse também que o Golfo é um mercado muito importante para a Siemens, que recentemente concluiu a primeira fase de um grande plano para a rede elétrica em implementação no Iraque.

A Siemens também tem conversado com a gigante petrolífera saudita Aramco sobre diversos projetos relacionados a instalações de compressão de gás e discutido com a ADNOC, dos Emirados Árabes, sobre meios para otimizar seu sistema de distribuição de gás.

A Siemens ainda construirá uma nova usina no Bahrein e lançará um novo projeto de petróleo e gás em Omã, disse Davis, sem detalhar os projetos.