Publicado em

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de e-commerce no Brasil 7,3% em junho ante mesmo mês de 2018, segundo levantamento da Mastercard SpendingPulse, que mede a atividade no varejo.

Segundo a medição, os setores farmacêutico, de vestuário e eletrônicos ajudaram a impulsionar o aumento do comércio online.

As vendas totais - incluindo e-commerce e em lojas físicas com todos os tipos de pagamento - subiram 0,5% no ano a ano (excluindo vendas de automóveis e materiais de construção).

Vestuário, produtos farmacêuticos e itens pessoais e domésticos superaram as vendas totais, enquanto os setores de móveis, eletrodomésticos, supermercados e combustíveis apresentaram desempenho abaixo do esperado.

No segundo trimestre, as vendas totais do varejo tiveram desaceleração de 0,1% ante mesmo período do ano passado. As vendas no varejo online subiram 8% no segundo trimestre.

"A confiança do consumidor está sendo testada devido à contínua incerteza econômica e política. Isso se reflete nas vendas no varejo, que eram essencialmente estáveis", disse César Fukushima, diretor de análise da Mastercard no Brasil.

 

(Por Aluísio Alves)