Publicado em

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira, 20, que gostaria que o preço do dólar estivesse abaixo de R$ 4 e atribuiu a subida da moeda a fatores externos. "Nós gostaríamos, eu gostaria do dólar abaixo de R$ 4, mas não são só questões internas. O comércio dos Estados Unidos e China... O problema é que o mundo está todo conectado. Qualquer problema lá fora tem reflexo no mundo todo", declarou.

Bolsonaro disse que a promulgação do acordo entre EUA e Brasil para uso da Base de Alcântara, assinada hoje, dá condições para lançamentos e atrai interesse estrangeiro. "O mundo se interessa. Lançamento sai muito mais barato", disse.

Bolsonaro declarou ainda que o Brasil faz comércio "com o mundo todo" e que mais empresas estão se habilitando para participar do leilão da tecnologia 5G. "O que for melhor para o Brasil, tecnicamente e financeiramente, a gente embarca"

Garimpo

Bolsonaro disse que não há data para envio de projeto sobre exploração de garimpo em terras indígenas. "A gente procura sempre conversar com líderes, presidente da Câmara e do Senado. Para não jogar no peito o projeto. No meu entendimento, do Bento (ministro de Minas e Energia), e de outras pessoas, é um projeto bem-vindo", disse.

O presidente levantou suspeitas de que a origem de pedras preciosas roubadas em São Paulo, junto com mais de 700 kg de ouro, pode ser uma terra indígena.

"Não consegui ainda, pessoal, não é falha minha, problemas no Brasil, descobrir de onde veio aquela quantidade enorme de pedras preciosas roubadas em SP juntamente com 700 kg de ouro. No meu entender, pode ser que venha de reservas indígenas. Se você legalizar acaba com essa..", disse, sem completar a frase.