Publicado em

SEUL/WASHINGTON - A Coreia do Norte está cogitando suspender as conversas com os Estados Unidos e pode reconsiderar o congelamento de testes nucleares e de mísseis a menos que Washington faça concessões, disse uma diplomata graduada nesta sexta-feira, segundo relatos da mídia na capital norte-coreana.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que os EUA desejam continuar a conversar com a Coreia do Norte e que têm "uma grande expectativa" de que o líder norte-coreano, Kim Jong Un, manterá as promessas de não retomar os testes.

Pompeo não deu sinal de que seu país recuará na exigência de que Pyongyang abdique de suas armas nucleares.

A vice-ministra das Relações Exteriores norte-coreana, Choe Son Hui, culpou autoridades de alto escalão dos EUA pelo fracasso da cúpula do mês passado entre Kim e o presidente Donald Trump em Hanói, relataram a agência de notícias russa Tass e a Associated Press.

"Não temos nenhuma intenção de ceder às exigências dos EUA (na cúpula de Hanói) de forma nenhuma, nem estamos dispostos a nos envolver em negociações deste tipo", disse Choe a repórteres na capital norte-coreana, segundo a Tass.

A segunda cúpula Trump-Kim fracassou devido às desavenças sobre as exigências dos EUA de que Pyongyang se desnuclearize e da cobrança da Coreia do Norte de um alívio considerável nas sanções internacionais que lhe foram impostas em reação aos seus testes nucleares e de mísseis, que vem desenvolvendo há anos em desafio a resoluções do Conselho de Segurança das Organização das Nações Unidas (ONU).