Publicado em

A ex-presidente Dilma Rousseff prestou depoimento ontem à Justiça Federal e disse não saber se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cometeu ato ilícito ao editar uma medida provisória (MP) que beneficiou montadoras.

Dilma prestou depoimento por videoconferência em ação em que Lula é réu por corrupção passiva. Ele foi acusado pelo Ministério Público de negociar propina para prorrogar incentivos fiscais quando ainda estava no Palácio do Planalto. A MP 471 estendeu incentivos a montadoras de veículos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Desde o início da investigação, defesa de Lula nega acusação. “Eu não tenho conhecimento. Nem de outras ações, nem dessa", disse Dilma. / Reuters