Publicado em

A Justiça em Minas Gerais mandou soltar o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (ex-PSDB), condenado a 20 anos e um mês de prisão por participação no mensalão mineiro. O alvará de soltura foi expedido na tarde desta sexta-feira, 8, pela Vara de Execuções Penais do Fórum Lafayette, na capital.

O ex-governador está preso em um batalhão do Corpo de Bombeiros na zona sul da capital e pode deixar o local a qualquer momento. O ex-tucano cumpre pena desde 23 de maio do ano passado.

O mensalão mineiro foi como ficou conhecido o esquema de desvio de recursos de empresas públicas de Minas Gerais, como o então Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge), para o financiamento da campanha de Eduardo Azeredo à reeleição em 1998, disputa em que o tucano foi vencido pelo ex-presidente Itamar Franco.

O advogado de Azeredo, Castelar Neto, disse que a saída do ex-tucano era esperada, "após o novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF). Preservou-se a garantia constitucional da necessidade do trânsito em julgado para a declaração da culpa".