Publicado em

BRASÍLIA - Com a prisão do vice-prefeito Carlos Souza e a ausência do prefeito, Amazonino Mendes, que está fora da cidade, Manaus será administrada temporariamente pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Luís Alberto Carijó. Carlos Souza foi preso nessa quarta-feira (9) à tarde.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, ele é acusado de formação de quadrilha, de associação para o tráfico e de posse ilegal de armas. O pedido de prisão provisória foi feito pelo juiz Mauro Antony, titular da 2ª Vara Especializada no Combate ao Uso e Tráfico de Entorpecentes.

Na operação policial, também foram presos os policiais militares Jair Martins, Claudinei Feitosa e Wellington Matheus, acusados de participarem de uma suposta quadrilha liderada pelo irmão de Carlos Souza, o ex-deputado estadual Wallace Souza. A ex-produtora de um programa de TV apresentado pelo vice-prefeito, Vanessa Lima, também é citada no inquérito e está foragida. Outros mandados de prisão devem ser cumpridos nos próximos dias.

O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, está em Brasília desde ontem para reuniões administrativas. Ele segue na sexta (11) para Copenhague, onde representará os prefeitos do Caribe e da América Latina na 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15). Amazonino Mendes não quis comentar a prisão do vice.