Publicado em

O presidente Jair Bolsonaro disse em sua conta no Twitter nesta quinta-feira que a União não se opõe ao andamento do processo de fusão entre Boeing e Embraer, após participar de reuniões com ministros para avaliar o acordo entre as duas fabricantes de aeronaves.

“Reunião com representantes da Defesa, da Ciência e Tecnologia, Relações Exteriores e Economia sobre as tratativas entre Embraer (privatizada desde 1994) e Boeing. Ficou claro que a soberania e os interesses da nação estão preservados. A União não se opõe ao andamento do processo”, escreveu o presidente. Apesar de a Embraer ser uma empresa privada, o governo brasileiro detém uma “golden share” na companhia, que lhe dá poder de veto em decisões.

Mas o governo brasileiro afirmou que não exercerá o poder de veto a que tem direito no acordo entre Boeing e Embraer, disse em nota a Presidência da República nesta quinta-feira.

“O presidente (Jair Bolsonaro) foi informado de que foram avaliados minuciosamente os diversos cenários, e que a proposta final preserva a soberania e os interesses nacionais. Diante disso, não será exercido o poder de veto (golden share) ao negócio”, afirma a nota.

Na quarta-feira, o PDT deu entrada em ação civil pública na Justiça de Brasília para suspender a venda do controle da divisão comercial da Embraer para a Boeing, citando risco à soberania nacional. O partido cita “temeridade de se passar tecnologia estratégica brasileira a estrangeiros”./Reuters