Publicado em

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou nesta quarta-feira que o colegiado vai enfrentar requerimentos de adiamento da votação do parecer da proposta e ainda há possibilidade de mudanças durante reunião da comissão nesta tarde no texto do relator da matéria, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP).

Ramos deu essas declarações na chegada a uma reunião convocada por ele com coordenadores das bancadas para discutir a proposta.

Segundo o presidente da comissão, entre os ajustes a serem feitos no texto está uma demanda de deputados para retirar do parecer do relator quaisquer referências no texto a Estados e municípios na reforma.

Ramos disse que essas eventuais mudanças não são um novo complemento de parecer.

O relator da comissão chegou à reunião desta manhã, mas não quis falar com a imprensa.

A leitura da complementação de voto do relator feita na véspera abre caminho para a votação, mas ainda restam arestas a serem aparadas para facilitar a aprovação de uma proposta. O texto apresentado na terça-feira deixa fora as regras para servidores de Estados e municípios.

O presidente da comissão disse ter esperanças de pelo menos votar os requerimentos de adiamento da reunião.

Uma dificuldade adicional é que o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), convocou para esta tarde, a partir das 14h, sessão do Congresso para apreciar vetos. Votações em comissões nas duas Casas Legislativas são suspensas no momento das votações dessa sessão do plenário.