Publicado em

São Paulo - A Associação Brasileira de Logística (Aslog) e a Associação Brasileira de Movimentação e Logística (ABML) anunciaram semana passada sua fusão - com a qual surgiu a Associação Brasileira de Logística, batizada com a sigla Abralog. O anúncio foi feito no encerramento da 12ª edição do Congresso de Logística ABML, em São Paulo. A partir de agora o até então presidente da ABML, Pedro Moreira, assume a presidência executiva da nova associação em conjunto com nove vice-presidentes que se dedicarão a áreas distintas, tais como desenvolvimento regional, educação, relações institucionais, equipamentos e sistemas logísticos e de informação. A nova entidade contará com conselhos deliberativos, de ética, fiscal e consultivo, formados por acadêmicos e profissionais de destaque do segmento. -

"A ABML nasceu com a missão de reunir as empresas de logística e a Aslog, por sua vez, carrega uma vocação mais voltada aos profissionais do setor", observou ele. "São as duas entidades de logística mais fortes do Brasil. Ao longo do tempo, observamos que não é possível fazer essa separação. A logística é sistêmica, portanto acreditamos que não há mais espaço para divisões. Precisamos unir esforços em prol da logística nacional."

Segundo o executivo, o principal objetivo da nova entidade é tornar-se uma associação de abrangência nacional, com sucursais e bases em todas as regiões do Brasil. A Abralog, segundo Moreira, já está levando adiante conversas com estados do sul e do nordeste visando a estabelecer parcerias e levar seu nome a todo o País. "Acreditamos que o capital de conhecimento que a ABML e a Aslog possuem e também o ótimo relacionamento que as duas entidades acumularam ao longo dos anos são mais do que suficientes para construirmos uma Abralog forte e com posicionamentos firmes nas bandeiras da logística brasileira", finalizou o executivo.

Paranaguá

Ainda na área de transportes, a licitação para a manutenção da concretagem das vias de acesso ao porto de Paranaguá, no Paraná, foi lançada semana passada. A obra, no valor de R$ 3,25 milhões, se soma ao montante anterior de R$ 24 milhões que a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) já havia aplicado visando concretar 25 quilômetros de extensão das principais vias nos arredores do complexo portuário de Paranaguá. O prazo para conclusão da nova obra é de 120 dias após a contratação da empresa que vencer a licitação.