Publicado em

SÃO PAULO - Planejada inicialmente por três amigos, a startup paulistana Broou desenvolveu um aplicativo para celular de previsão oceânica voltado para surfistas. Os dados são processados a partir dos boletins da Agência Americana de Meteorologia e Oceanografia (NOAA, na sigla em inglês) e transmitidos de forma simplificada ao usuário.



"Queríamos desenvolver um produto que facilitasse a busca dos surfistas por ondas", explica um dos fundadores do aplicativo, Felipe Baracchini.



De acordo com ele, o sistema fornece informações sobre a direção do vento e tamanho das ondas e ondulações do oceano. Além disso, os usuários da plataforma podem cadastrar novas praias no sistema e avaliar as condições para a prática do surf no local.  



Em 2016, a startup firmou um contrato de um ano com o Canal Off. A parceria consistia no fornecimento dados climáticos por parte da Broou e, em troca, o parceiro realizava a divulgação do sistema e dava apoio financeiro, cujo valor não foi revelado.



Até agora, cerca de 1.600 praias já foram cadastradas e 15 mil usuários realizam consultas mensalmente. O aplicativo também tem abrangência internacional, embora o Brasil seja responsável pela maior demanda.



Embora ainda não apresente faturamento, a startup está formulando um modelo de negócio a fim de tornar a plataforma rentável. A previsão para esse plano se concretizar é até o segundo semestre de 2017, segundo Berracchini. "Agora nosso foco é transformar o Broou em negócio", planeja o fundador.