Publicado em

São Paulo - A necessidade de garantir uma água confiável para beber, de forma mais prática e confortável, levou o empresário cearense Henrique Hissa a desenvolver um novo sistema de distribuição de água mineral a granel que acabou virando um negócio promissor em todo o Nordeste, especialmente em Fortaleza e Natal.

"Havia muita dificuldade de com transporte de galão e garrafas para garantir uma água de qualidade, então criamos um sistema a granel, com a instalação de um reservatório de aço inox e tubulações especiais direto na cozinha", explica Hissa.

Assim, com um funcionamento simples e de fácil execução, o equipamento denominado Blu foi patenteado, após 14 anos, e já está instalado em cerca de 200 condomínios entre residenciais e comerciais nas capitais do Nordeste. O cliente recebe a água mineral em casa ou no escritório de três maneiras, pode ser direto de uma torneira de consumo exclusivo para água mineral, no equipamento Blu, com água gelada e natural ou direto na geladeira side by side, se houver o equipamento.

Hissa afirma que o sistema pode ser instalado em qualquer condomínio, com a colocação de um reservatório específico para receber a água mineral. O abastecimento desse reservatório é feito por caminhões especiais dentro do tempo determinado e o cliente escolhe quantos litros de água mineral quer receber, 50, 100 , 200 ou 300 litros por mês.

"Funciona como assinatura semelhante à TV a Cabo. Cada cliente tem e paga o seu, e o condomínio não nenhum custo de instalação e manutenção", conta Hissa. A instalação e a individualização do sistema ficam por conta da Blu. "O cliente paga a mensalidade do que contratou em termos de litro. Todos os meses entregamos uma análise laboratorial que garante a qualidade da água mineral fornecida", diz.

Futuro

A patente levou 14 anos para sair, e chegou a hora de entrar no mercado de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, segundo o empresário. Com um investimento inicial de R$ 5 milhões, a meta é ter o sistema de água mineral direto em um ponto na cozinha ou em salas comercias das pessoas em 500 condomínios nos próximos 36 meses, só em São Paulo.

Para isso, foi formada em São Paulo uma equipe com cerca de oito representantes comerciais, que já visitaram mais de 30 construtoras. Uma parceria com uma fonte de água mineral em Mogi das Cruzes também já foi fechada. A instalação do sistema pode ser feita durante a construção ou mesmo depois da obra acabada. Nas capitais do nordeste o Sistema Blu entra como um diferencial estratégico em empreendimentos de alto padrão. A mesma estratégia está sendo usada junto às construtoras paulistas. "Devemos fechar os primeiros contratos no prazo de 50 dias", diz Hissa.