Publicado em

Os dados de atividade divulgados ontem pelo Banco Central (BC) comprovaram a frustração com a retomada da economia. Especialistas dizem que a recuperação tem se mostrado mais lenta nas 5 regiões.

Segundo o Boletim Regional do BC, as atividades do Sul (+0,5%), o Norte (+2,1) e o Nordeste (+0,3%) apresentaram crescimento no trimestre encerrado em fevereiro de 2018, contra o trimestre terminado em novembro de 2017. O Sudeste, por sua vez, registrou estabilidade, enquanto a economia do Centro-Oeste (-0,5%) teve queda no período. “Era de se esperar uma retomada mais consistente do que a registrada neste momento, tendo em vista a melhora dos principais indicadores macroeconômicos, como os de inflação, que estão mais baixos, assim como os juros menores”, comenta a professora de economia da Fecap, Juliana Inhasz, ressaltando que os problemas fiscais e as indefinições políticas estão minando a confiança de empresas e famílias.

“Ninguém aposta que a atividade terá forte expansão neste ano. Todos esperam os próximos movimentos no cenário político [como a definição do presidente] para tomar decisões”, diz Inhasz.

Segundo o relatório do BC, a retração da atividade no Centro-Oeste (CO) refletiu o desempenho ruim da indústria de transformação e da construção civil, os quais anularam o resultado positivo da agricultura – sobretudo, da safra de soja. A indústria de transformação do CO recuou 2,5%. PÁGINA 4