Publicado em

O preço médio cobrado em imóveis na América Latina recuou entre março e setembro deste ano, ante ao mesmo período do ano passado.

A queda foi puxada pela desvalorização em mercados como Brasil e Argentina, que perderam o posto de metro quadrado mais caro da região para Santiago, no Chile.

Os dados fazem parte de um levantamento do grupo argentino Navent, que controla o Imovelweb no Brasil, e levou em conta dados coletados do Centro de Investigação em Finanças (CIF) da Escola de Negócios da Universidade Torcuato Di Tella, também na Argentina.

De acordo com o CEO do Imovelweb, Leonardo Paz, o destaque negativo do estudo foi o mercado imobiliário brasileiro. “A desvalorização acentuada do real frente ao dólar, observada nos últimos meses, além das incertezas políticas e econômicas que assolaram o País em 2018, impactaram nos preços praticados pelo setor imobiliário nacional”, comenta.

O executivo explica que a pesquisa realizada entre os meses de setembro de 2017 e fevereiro de 2018, apontam que o Rio de Janeiro puxou o indicador para baixo. “As maiores quedas de preços aconteceram no Brasil, média de 20%, se considerados os valores em dólar”, diz. PÁGINA 6