Publicado em

Principal destino dos embarques brasileiros de carne bovina em 2018, a China deve ampliar as compras no próximo ano e levar o País a bater o recorde de exportação em volumes e em receita.

A projeção foi feita ontem pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). Em volumes, a associação estima crescimento de 10,7% em 2019, para 1,8 milhão toneladas e de 11% em receita, para US$ 7,2 bilhões. As exportações devem encerrar este ano com um volume recorde de 1,6 mil toneladas, alta de 10% em relação a 2017, e avanço de 7,4% em receita, para US$ 6,5 bilhões na mesma base de comparação. No ano passado, foram 1,4 mil toneladas e US$ 6 bilhões.

O país asiático já teve uma participação significativa no crescimento projetado pela associação para este ano, respondendo por 44% dos embarques, considerando também as exportações que têm Hong Kong como destino. Os embarques para aquele país asiático devem somar US$ 1,5 bilhão, com 320 mil toneladas neste ano.

Conforme o presidente da entidade, Antonio Camardelli, a perspectiva é que em 2019, o faturamento com embarques aos chineses chegue a US$ 1,8 bilhão, 20% a mais que em 2018, com venda de 431 mil toneladas, alta de 34,6%. A China vem se tornando o mais importante destino das exportações brasileiras de carne bovina desde 2015. O Brasil tem hoje 16 plantas habilitadas. PÁGINA 8