Publicado em


SÃO PAULO -  A nova Classe C investe 40% mais em educação, segundo pesquisa realizada pelo Prouni, principal crédito universitário do País. Resultado disso é que hoje os jovens de baixa renda passam a ocupar 55% dos espaços dentro das faculdades particulares. Os motivos seriam a oportunidade de crescimento profissional (65% dos casos, o aluno é o primeiro da família a ter nível superior), as mensalidades reduzidas e os financiamentos estudantis. Até 2015, a expectativa é que esse número dobre e que os estudantes com este perfil passem ser a maioria dentro das salas de aula.



Investir no acesso desses futuros alunos em universidades particulares é, portanto, realidade cada vez maior para muitas empresas. Prova disso é a empresa Mais Estudo, de São Paulo, que através de parcerias com mais de 60 instituições de ensino, oferece descontos em mais de mil cursos entre graduação, pós-graduação, cursos técnicos, preparatórios, de idiomas e cursos livres. Segundo Fábio Villas Boas, diretor da empresa, os descontos podem chegar a 70%. “Além do trabalho social de garantir o acesso desses jovens à educação superior e terem uma chance de conquistar novos espaços no mercado de trabalho, por outro lado, garantimos também às universidades a redução da inadimplência, da evasão escolar e redução da sua capacidade ociosa”, explica.



Em apenas quatro anos, a Mais Estudo foi responsável pela formação de mais de 125 mil alunos em todo o País e o número de inscritos no site ultrapassa meio milhão. Para pesquisar as instituições e os respectivos descontos, os interessados podem se cadastrar gratuitamente no site www.MaisEstudo.com.br



“Uma vez confirmado o vínculo do aluno com a faculdade, ele automaticamente terá desconto até o final do curso. Mesmo com os reajustes das mensalidades, que são normais, os estudantes ainda pagam menos do que os matriculados diretamente”, disse Fábio.



Diferentemente das outros programas de bolsas de estudos, a vantagem da Mais Estudo é que, por funcionar através de parcerias diretas com as instituições de ensino, a organização não exige comprovação de situação socioeconômica ou de nota para que o estudante tenha direito à bolsa. Isso significa que qualquer pessoa pode conseguir o desconto nas mensalidades, desde que seja aprovado no vestibular.



Mais Procurados:



Entre os mais de mil cursos oferecidos pela Mais Estudo em parceria com as instituições de ensino, os mais procurados pelos alunos de baixa renda são: 



25% Administração



14% Direito



14% Pedagogia



9% Enfermagem



9% Gestão de RH



7% Ciências Contábeis



7% Psicologia



7% Engenharia Civil



4% Educação Física



4% Logística e Transporte