Publicado em

SÃO PAULO - O Porto de Paranaguá (PR), um dos mais importantes para o agronegócio brasileiro, prevê triplicar a capacidade de exportação de grãos após um investimento de 177,6 milhões de reais em modernização e ampliação de berços de atracação, informou a administração do terminal, a Appa, nesta quinta-feira.

O prazo para as obras é de 18 meses, e os recursos serão oriundos da própria Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina. Estão previstos serviços de dragagem e instalação de carregadores com maior capacidade, entre outros trabalhos.

Paranaguá é um dos principais portos do país, por onde é escoada parte da produção agrícola de Estados como Mato Grosso do Sul, São Paulo e Santa Catarina e até do Paraguai.

O anúncio do investimento ocorre semanas após os protestos de caminhoneiros, que afetaram o fluxo de mercadorias país afora. Segundo a Appa, o início das obras foi autorizado na quarta-feira.

"O porto vem em uma crescente de investimentos nos últimos anos que ajuda os produtores a trazer os produtos do Interior sem ter fila de caminhões nem de navios. Isso reduz o custo de logística, que vai diminuir ainda mais com este novo investimento", afirmou o superintendente da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Nelson Costa.

Paranaguá registrou em maio a melhor marca para o mês em sua história, mesmo com as manifestações, ao elevar os embarques de cargas em 5 por cento, para 4,4 milhões de toneladas. A Appa disse que o desempenho deveu-se à boa capacidade de armazenagem e também ao acesso ferroviário ao porto paranaense.

 

(Por José Roberto Gomes)