Publicado em

São Paulo - Um levantamento feito pelo governo federal mostrou que hoje existem mais de R$ 21 bilhões em depósitos judiciais de causas inativas nos bancos estatais. De olho na movimentação desse montante, a consultoria Premiumbravo abriu um braço voltado para a recuperação dessas cifras.

Segundo o sócio da empresa, Luis Aurênio Barretto, entre as dificuldades das empresas em reaver esse dinheiro depositado estão a complexa organização do Poder Judiciário, o que dificulta a identificação desses depósitos; os inúmeros recursos; os altos custos dos processos e a dificuldade na gestão e controle destes depósitos. "Anualmente, milhares de processos são arquivados sem que o levantamento dos depósitos judiciais seja realizado. A Premiumbravo, além de ter equipe especializada, possui metodologia para resgatar esses depósitos", diz.