Publicado em

Por Vibhuti Sharma e Akanksha Rana

(Reuters) - A Tesla Inc informou nesta sexta-feira que recebeu uma intimação da Securities and Exchange Comission (SEC), o órgão regulador dos mercados dos Estados Unidos, sobre as previsões de produção do automóvel Model 3 da fabricante de carros elétricos feitas em 2017.

A Tesla repetidamente perdeu seus prazos de produção do sedã Model 3, e está sendo investigada por várias agências do governo por enganar os investidores sobre seus negócios.

A empresa disse em um comunicado que nenhuma agência do governo com investigações em andamento concluiu que a montadora cometeu qualquer delito.

"Parece que a SEC está analisando se as projeções foram baseadas em fatos reais ou não", disse Jay Dublow, sócio da Pepper Hamilton LLP.

"É possível outra ação de fiscalização da SEC no futuro se as projeções tiverem sido intencional ou imprudentemente feitas sem base", disse Dublow, ex-chefe da divisão de fiscalização da SEC.

Um porta-voz da Tesla disse à Reuters em outubro que a empresa havia recebido um pedido voluntário do Departamento de Justiça para apresentar documentos relacionados às previsões de produção do Model 3.

O Federal Bureau of Investigation (FBI), a polícia federal dos EUA, também está examinando se a Tesla divulgou informações incorretas sobre a produção do Model 3 desde o início de 2017, de acordo com relatórios.

A Tesla ainda está abaixo da meta de produção de 5 mil Models 3 por semana, mas conseguiu um lucro no terceiro trimestre, como prometido pelo presidente-executivo Elon Musk.

Mais cedo na quinta-feira, a Tesla informou que estava desenvolvendo planos para começar a produzir cerca de 3.000 veículos Model 3 por semana em Xangai, na fase inicial de sua Gigafactory 3, para reduzir o impacto das tarifas.

A companhia disse em comunicado que as vendas do Model S e do Model X na China foram, e provavelmente continuarão a ser, prejudicadas pelo aumento recente das tarifas impostas pelo governo chinês aos veículos fabricados nos Estados Unidos.